Animais extintos que podem voltar à vida

Quando um animal entra em extinção e deixa de existir não existem mais chances de sua volta. Sua linhagem será extinta e a única maneira que temos para ter lembranças da espécie é através de fotos ou até mesmo em alguns espécimes que são reconstruídos para colocar em museus.

Porém, com muitos avanços nas técnicas de clonagem e também na biologia molecular, existe grandes chances de conseguir mudar essa história e conseguir trazer de volta alguns animais que entraram em extinção muito anos atrás.

O Projeto Reviver e Restaurar trabalha continuamente em métodos e procedimentos para que um novo campo da ciência tenha êxito, ele se chama desextinção. Com o objetivo de trazer muitos animais que já viveram na Terra e que de alguma forma acabaram sendo extintos.

Porém o primeiro passo para que se tenha sucesso nesse projeto é obter o genoma completo da espécie através de amostras de DNA, tendo em vista que o material genético pode ser conseguido através de exemplares que estão conservados em museus.

Leia Outros Artigos clicando aqui.

As espécies candidatas para essa desextinção foram escolhidas com base em algumas respostas principais:

A espécie é desejada? (Desempenhou papel importante para ecologia? É um ícone? Ajudará a responder importantes questões para a ciência?)

Seria prático trazer essa espécie? (Quanto tempo à espécie extinguiu? Existem parentes próximos vivos? Existe algum tipo de amostra de espécimes ou até mesmo de tecido conversado para extrair o DNA?)

A reintrodução no habitat natural é possível? (O habitat original está intacto ou pode ser restaurado? As causas de extinção são conhecidas e de alguma forma podem ser corrigidas? As habilidades para a sobrevivência no ambiente natural não precisam ser ensinadas pelos pais? Seria viável que essa espécie seja reintroduzida ao meio ambiente?)

Porém esse assunto também tem levantado muitas outras questões, caso a desextinção seja viável, devemos mesmo trazer espécies que já se extinguiram? O que poderá ocorrer com esses animais uma vez que eles estiverem de volta?

Existe motivo para utilizar recursos para projetos de desextinção se podemos investir na conservação de espécies que estão ameaçadas e ainda habitam nosso planeta?

Enquanto essas perguntas são feitas frequentemente, já existem candidatos a desextinção:

Tigre Dentes de Sabre

Há mais ou menos 10 mil anos atrás o tigre dente de sabre, também conhecido como Smilodon, caçava em grande escala no continente americano, porém algumas mudanças climáticas e também a caça predatória que foi realizada por seres humanos levaram a espécie à extinção. Hoje ainda é possível encontrar fósseis muito bem preservados que também foram encontrados em poços de piche. Eles serviriam para fornecer o material genético que é necessário para iniciar o processo de desextinção.

mamute

Entre 3 e 10 mil anos atrás o mamute leia mais, entrou em extinção, suas causas mais prováveis são as mudanças no clima que ficou cada vez mais quente. A caça também está entre uma das principais causas, pode ser que seja possível que a espécie volte a dividir o mundo com os humanos. Em meados de março de 2012 alguns cientistas da Rússia e da Coreia do Sul anunciaram uma parceria para gerar um individuo vivo e até mesmo clonar o animal.

Dodô

Era uma pequena ave que existia nas Ilhas Maurício, que ficam no Oceano Indico, bem longe de predadores. Porém o animal perdeu a habilidade de voar durante sua evolução e explorava todo o seu habitat a pé. Quando os primeiros navegantes chegaram até a ilha por meados do fim do século 16, começaram a caçar as aves inteiramente indefesas, que também eram alvos de animais domésticos como cães e gatos.